Bem-vindo! Faça seu ou cadastre-se Pedido
Seu pedido contém 0 iten(s)
categorias

Cultivo

O cultivo das plantas carnívoras é bem simples. Veja:

Água: Manter o substrato sempre úmido. É recomendável colocar um pratinho com água embaixo do vaso (exceto Nepenthes) mantendo assim o substrato sempre úmido, essencial para as plantas carnívoras. Se sobrar água depois de 3 dias você pode jogar fora e e torne a encher novamente. Recomendamos atenção se for usar pratinho com água. Troque a água regularmente e lave sempre o pratinho para evitar a criação de mosquitos. Caso não queira usar o pratinho com água pode borrifar água no substrato mas evite que o excesso de água caia nas folhas das Droseras, isso pode retirar o muco das folhas impossibilitando a captura de insetos por algum tempo. No caso das Nepenthes manter o substrato sempre úmido mas não é recomendado usar pratinho com água embaixo do vaso porém é muito bem vindo borrifar água nas folhas já que esta espécie gosta da umidade do ar alta e assim produzem mais armadilhas . É recomendável utilizar água sem cloro. Poderá usar água da bica mas sem cloro. Para retirar o cloro deixe a mesma descansando por umas 72 horas em recipiente de boca larga (bacia por exemplo) pretegido por um pano ou tela, assim se evita que mosquitos coloquem ovos e o cloro possa evapora. Passado esse tempo armazene a água e vá usando conforme a necessidade. Água mineral NÃO pode ser usada para as plantas carnívoras. Água da chuva pode ser usada sem problemas assim como água destilada.

Sol: A maioria das plantas carnívoras gostam de muito sol o dia inteiro (exceto Nepenthes que preferem sombra leve) assim elas ficam com uma coloração mais intensa, mais fortes e bonitas. Não coloque a planta que você acaba de receber no sol o dia inteiro, exponha a planta de forma gradual até que ela se acostume com o ambiente, assim você evita que ela se queime com o calor do sol. Após algumas semanas sendo exposta ao sol gradualmente você poderá deixar ao sol o dia inteiro. Caso ela fique com aspecto verde e esticado (magrinha no caso da Dionaea) isso pode ser falta de luz solar ou de alimentação.

Alimentação: Não dê carne ou insetos mortos com inseticidas, isso é o mesmo que envenená-las! Se quiser alimentar suas plantas tem que ser com insetos vivos. Utilize uma pinça para colocar o inseto vivo nas armadilhas ou deixe ao lado da planta uma fruta (laranja, banana por exemplo) assim o cheiro da fruta vai atrair mosquinhas das frutas e aumentar as chances da planta se alimentar. Vale informar que as plantas tem condições de atrair e capturar insetos sozinha, ou seja, não é necessário alimentar manualmente.

Substrato: Usamos um substrato a base de musgo sphagnum (70%) + areia de rio (vendida em casa de material de construção (30%) mantendo assim um substrato ácido e pobre em nutrientes ideal para as plantas carnívoras. Pode se usar somente sphagnum puro ou misturado com perlita expandida na mesma proporção acima.  Existem dezenas de tipos de musgo mas no caso do cultivo das carnívoras só serve o tipo "Sphagnum". Não adubar nem plantar em terra pois se isso for feito ela pode morrer ou vai perder suas armadilhas.

Folhas: Com o tempo as folhas morrem. Quando isso acontecer recomenda-se cortá-las para evitar o aparecimento de fungos ou que a mesma se transformem em adubo, prejudicial para as plantas carnívoras.Pragas: Caso sua planta for atacadas por pulgõe, retire os mesmos com a ajuda de um cotonete úmidecido em água. Se a infestação for sereva poderá deixar a planta totalmente de molho em água limpa e sem cloro por umas 4 horas. Assim os pulgões morrerão afogados.


Caso de dúvida entre em contato pelo Fale Conosco.

Manual de cultivo
Carnívora Shopping CNPJ 13.889.709/0001-31
Copyright© 2017 Todos os direitos reservados.
Rio de Janeiro - RJ - Brasil.
sistema loja virtual - plataforma sisecommerce